segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

LEVITAÇÃO

Nós carregamos dentro de nós,
a todo tempo, por toda a vida,
o fatigante peso do mundo.

Ai se eu pudesse somente sentir,
sobre os meus ombros curvos,
apenas o delicado toque das pétalas
e o suave pouso da borboletas!

E, de tão leve, não andar. Levitar…


Kátia Drummond
The Travelling Poet


Arte: Roses Petals by Joe – Digital Photographer



Um comentário:

Kanauã Kaluanã disse...

Alguns poetas carregam um peso nobre: como o do "sentimento do mundo".
Outros têm uma postura inclinada - como o Manuel Bandeira - onde pousava a estrela de uma sensibilidade ímpar.
Outros ainda possuem as inclinações todas das suas ideias - e pesam o peso do "pecado de pensar".

Mas todos eles, os poetas, são também pássaros. E podem levitar ainda mais lindamente que a frágil borboleta ou a efêmera pétala alguma vez o poderia nos seus ombros.
Porque asa é apenas um outro nome que os humanos deram à imaginação.

Que tua poesia te seja também um atalho para Pasárgada... quem sabe lá seja um lugar especialmente criado para os poetas, onde tudo fique mais leve.

Um beijo, Kátia.

Belíssimo o poema e a ilustração.

Carinho e admiraçao, sempre.

Katyuscia.